Institucional Consultoria Eletrônica

Se o time joga mal, a culpa é do treinador. E, na empresa?


Publicada em 13/09/2017 às 11:00h 

Nos diversos esportes coletivos, mas especialmente no futebol, aqui no Brasil, se o time estiver jogando mal, a culpa, como regra, é do treinador. Às vezes, da diretoria que contrata mal os jogadores ou escolheu o treinador errado.

 

Mas, na sua empresa, quando esta ou o departamento/equipe que você lidera não vai bem, a culpa é de quem?

 

Lembrando: no time de futebol, geralmente, o treinador indica os jogadores a serem contratados, treina-os, define as estratégias, escala, motiva-os e, ao lado do campo, vai fazendo as correções de posicionamento e, inclusive, as substituições de alguns atletas.

 

E, na sua empresa/departamento, não é você que escolhe as pessoas que irão trabalhar, quem deveria treiná-los, motivá-los, definir as estratégias, ficar próximo fazendo as correções e, até mesmo as possíveis substituições?

 

Portanto, pare de colocar a culpa nos outros.

 

Talvez, se sua equipe não está "jogando" bem a culpa deve ser sua. Em algum ponto você está "pisando na bola".

 

Poderá ser no recrutamento e seleção, que são feitas por ser amigo de fulano, parente de beltrano, indicado por sicrano, etc. Mas, sem critérios mais técnicos. Invista tempo nessa fase. Contratar errado e substituir é mais caro e gasta mais tempo.

 

A "pisada na bola" pode estar relacionada ao pouco ou nenhum treinamento. Invista em treinamento. Ninguém tem a obrigação de saber tudo. O tempo e os recursos utilizados em treinamento não são despesas. São investimentos.

 

A falha também pode ser na falta de motivação. Cada colaborador reage de uma forma. Normalmente para quem tem a faixa salarial mais baixa, uns reais a mais no contracheque pode ser uma "injeção" de ânimo. Para outros, uma melhoria nas condições de trabalho "levantam o clima". Um reconhecimento por um trabalho bem feito, um muito obrigado, também servem de motivação, e não custa dinheiro.

 

A " pisada na bola " pode estar na definição ou na falta de estratégia. Um treinador de futebol pensa em toda a temporada (todo o ano), na competição (se pontos corridos ou "mata-mata"), se a partida é fora ou em casa, no adversário, ou seja, "analisa o mercado, o ambiente " e depois define as estratégias. Você analisa o mercado/ambiente, define discute as estratégias com a sua equipe?

 

A falha também pode ocorrer na "escalação". Dentro de uma empresa, de um departamento, tem, diversas atividades. Colocar o colaborador na "posição" errada pode levar ao fracasso. Neste sentido, o melhor jogador brasileiro da atualidade é o atacante Neymar. Faz muitas jogadas interessantes e marca muitos gols. Dá uma "tremenda força" para o time. Mas, já imaginou se o treinador colocasse o Neymar de zagueiro ou goleiro. Poderia ser um grande fracasso. Portanto, "escale" as pessoas certas para a função certa. Uma pessoa que tem dificuldades com números, com troco, etc. não dever ser Operador de Caixa. Uma pessoa antipática não deve atender ao público, e assim sucessivamente.

 

A sua falta como "treinador" da sua equipe pode ser de não ficar "junto ao campo". Bem próximo da equipe. Apoiando. Orientando. Não coloque o "time em campo" e abandone-o.

 

Por fim, a falha pode estar em não substituir o "atleta" no momento certo. Muitas vezes, depois de observar todos os procedimentos anteriores (treinar, passar as estratégias, escalá-lo para a função que este mais rende, motivá-lo, acompanhá-lo e fazer as correções de posicionamento) e se mesmo assim não apresentar os resultados esperados, infelizmente, a alternativa possa ser a substituição. Se necessário, seja rápido na substituição. O "relógio corre" os " 90 minutos" passam rápido. Nas empresas, as oportunidades também passam rapidamente.

 

Concluindo: Se sua equipe não está rendendo, você como treinador deve analisar as suas ações. O seu trabalho. Não coloque culpa nos outros. "Trabalhe mais como treinador ".

 

Marcone Hahan de Souza

Administrador e Contábil. Professor Universitário. Sócio da M&M Assessoria Contábil


 





Sobre o(a) colunista:



Marcone Hahan de Souza

Administrador e Contador. Sócio da M&M Assessoria Contábil.



Veja as matérias na seção 'Editorial'.
M&M Assessoria Contábil Ltda Telefone
Av. Assis Brasil,6656/1º andar - Bairro Sarandi (51) 3349-5050
Porto Alegre/RS.  
Vai para o topo da página Telefone: (51) 3349-5050