Institucional Consultoria Eletrônica

Estatuto Social de Igrejas


Publicada em 30/07/2021 às 16:00h 

O que é? O que deve conter? Onde registrar?

No caso das Igrejas e Instituições Sem Fins Lucrativos, o Estatuto é o documento constitutivo (de constituição, de criação, de legalização) da entidade (Pessoa Jurídica).

O Estatuto está para a Pessoa Jurídica (Sociedades Anônimas, Associações, Cooperativas, Igrejas e outros), assim como está a Certidão de Nascimento para a Pessoa Física (pessoa natural). Portanto, é um documento obrigatório.

De acordo com o Código Civil (Artigo 46), na constituição (legalização) de uma Igreja, deverá constar, obrigatoriamente:

a) A denominação (o nome da instituição);

b) Os fins (a sua finalidade, o seu objetivo, o que irá fazer);

c) A sede (o endereço completo);

d) O tempo de duração (que poderá ser indeterminado);

e) O fundo social (uma espécie de capital inicial), quando houver;

f) O nome e a individualização dos fundadores ou instituidores, e dos diretores (que poderão constar em documento em separado);

g) O modo por que se administra e representa, ativa e passivamente, judicial e extrajudicialmente a Igreja ou Instituição;

h) Se o ato constitutivo (o Estatuto) é reformável no tocante à administração, e de que modo;

i) Se os membros respondem, ou não, subsidiariamente, pelas obrigações sociais da Igreja ou Instituição;

j) As condições de extinção da pessoa jurídica (da Igreja) e o destino do seu patrimônio (de seus bens), nesse caso.

Os itens acima devem, obrigatoriamente, constar nos documentos constitutivos de Igrejas.

Apenas a título ilustrativo, vez que não é especificamente para Igrejas, mas sim para outras Instituições, sendo mais comuns às Associações, além dos itens acima deverão constar em seus Estatutos, conforme o Código Civil (artigo 54):

a) Os requisitos para a admissão, demissão e exclusão dos associados;

b) Os direitos e deveres dos associados;

c) As fontes de recursos para sua manutenção da Instituição;

d) O modo de constituição e de funcionamento dos órgãos deliberativos da Instituição (diretoria, conselhos, etc.)

e) As condições para a alteração das disposições estatutárias (alteração do Estatuto) e para a dissolução (baixa / encerramento das atividades da Instituição);

f) A forma de gestão administrativa e de aprovação das respectivas contas da Instituição.

Além dos itens obrigatórios, citados acima, no Estatuto poderá disciplinar outras questões, como, por exemplo:

a) Formação e funcionamento do Conselho Fiscal;

b) Como ocorrerá a prestação de contas;

c) Assembleias Gerais.

Após a Aprovação do Estatuto pela Assembleia Geral de Constituição, o mesmo deverá ser levado a registro no "Serviço de Registro de Pessoa Jurídica" (antigo Cartório de Registro Especial) do município onde será a sede da Igreja.

Posteriormente ao citado registro do Estatuto, deverá ser obtido, junto a Receita Federal do Brasil, o CNPJ (Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica), indispensável para qualquer pessoa jurídica, especialmente na abertura de contas bancárias, aquisição de bens etc.

Nota M&M: A M&M Contabilidade de Igrejas, no atendimento às Igrejas de todo o país, em sua prestação de serviços contempla a assessoria para elaboração e registro do Estatuto da Igreja, bem como de posteriores reformas (alterações).

Fonte: Artigos 46 e 54 do Código Civil, com texto editado pela M&M Contabilidade de Igrejas.





Gostou da matéria e quer continuar aumentando os seus conhecimentos com os nossos conteúdos?

Assine, gratuitamente, a nossa Newsletter Semanal M&M Flash, clicando no link a seguir:


https://www.mmcontabilidade.com.br/FormBoletim.aspx, e assim você acompanha as nossas atualizações em primeira mão!








Veja as matérias na seção 'Estatuto'.
Telefone (51) 3349-5050
Vai para o topo da página Telefone: (51) 3349-5050